Segunda chance: cachorros ajudam presos

Mais do que a punição de criminosos, as cadeias tem um papel social fundamental de ressocialização dos detentos. O projeto Jail Dogs (Cães de Cadeia, em tradução livre) utiliza cães, que seriam sacrificados por “mau comportamento”, para ajudar os detentos a formar laços positivos, dando uma segunda chance tanto para os pets quanto para os presos.

O projeto Jail Dogs é baseado no estado da Georgia, nos Estados Unidos, e visa oferecer uma segunda chance tanto para os animais, geralmente retirados de centros de zoonoses locais e com problemas de comportamento, quanto para os presos.

Os cachorros recebem 12 semanas de tratamento intensivo nas penitenciárias, onde eles são adestrados pelos próprios detentos, que são previamente instruídos por adestradores profissionais. Depois disso, eles são encaminhados para a adoção.

Os detentos também saem ganhando, já que com as lições em adestramento, aprendem uma profissão que pode ajudar na ressocialização após a pena. De acordo com os organizadores do projeto, muitas clínicas e pet shops estão contratando os ex-presidiários que passaram pelo programa.

Além de adestrar os cães, os presidiários também são responsáveis pela alimentação e higiene dos pets durante o período que ficam juntos. “Acordar com um cachorro e não com um colega de cela é quase como se fosse terapêutico”, diz um dos detentos que participa do Jail Dogs.

Todo o processo do Jail Dogs é viabilizado por uma ONG, a Society of Humane Friends of Georgia, que faz a seleção dos animais, a triagem dos detentos que vão cuidar dos pets e coordena os treinadores voluntários que ajudam na formação dos presidiários.

Fonte: MSN Estilo, disponível em: http://www.msn.com/pt-br/estilo-de-vida/caes/segunda-chance-conhe%C3%A7a-a-campanha-que-leva-cachorros-que-seriam-sacrificados-por-mau-comportamento-para-ajudar-na-ressocializa%C3%A7%C3%A3o-de-presos/ss-AAiOCCr?li=AAggXC1#image=6

1 2 3

Esta entrada foi publicada quinta-feira, setembro 15th, 2016 às 13:10 dentro de Atualidades, Curiosidades, Notícias. RSS 2.0 Both comments and pings are currently closed.