Jéssica um lindo final feliz!

Oi.. Meu nome é Jéssica…
Na verdade, agora me chamo Jéssica por escolha da minha dona.
Mas até um tempo atrás eu devia ter outro nome… outra casa, outros donos. Só que esses outros donos, desistiram de mim, minha antiga dona alegou que estava muito idosa e não poderia mais cuidar de mim, não entendi muito porque sempre fui muito carinhosa com ela e poderia ser sua companheira inseparável, mas ele me entregou ao abrigo da Viva Bicho, talvez porque eu manco de uma patinha traseira, até hoje não entendi, passei a conviver com muitos amigos peludos, sempre fui bem cuidada, tinha água limpinha, ração e um lugar para me abrigar do frio e da chuva, e passava o dia brincando com meus novos amigos peludos, mas sentia muito a falta do meu antigo lar. Mas numa tarde eu conheci novos amigos, eram os voluntários da Viva Bicho, uma turma muito legal, entraram no canil e começaram a escolher alguns peludos e eu também fui escolhida, não sabia o que estava acontecendo, mas foi uma tarde muito boa, tomei um banho quentinho, tosaram meus pelos, até perfume me passaram, fiquei linda, ganhei um chip de identificação e até um nome, Shirley. Alguns dias se passaram e lá estavam meus amigos voluntários de novo para me buscar, achei que iria dar um passeio, mas logo percebi que eu e outros peludos estavam numa feirinha de doação. Ficava muito feliz quando alguns dos meus amigos peludos saiam nos braços de seus novos donos, mais o dia foi passando e eu fui ficando, sabia que seria difícil conseguir um novo lar, porque eu manco de uma patinha, mas quase no final da feirinha estava no colo de uma amiga voluntária recebendo um carinho, pensando em que teria que voltar ao abrigo, mais foi aí que apareceu uma Anja, a Daiana, ela me olhou e logo falou que queria me pegar no colo, foi avisada pelos voluntários que eu tinha uma deficiência na patinha, mas falou que isso seria um motivo a mais para ela me adotar, percebi que meus amigos voluntários ficaram emocionados, alguns queriam até chorar de alegria. Pergunta se eu fiquei feliz? Me despedi com uma lambida para  todos voluntários, que me deram tanto carinho. Hoje sou muito feliz ao lado da minha Anja Daiana e da minha nova família, retribuo a cada dia todo amor que recebo. Mas ainda lembro dos meus amigos peludos que ficaram no abrigo e precisam de uma nova chance de ser feliz como eu estou tendo. Se alguém tem alguma duvida em adotar um cão adulto, leiam o depoimento da minha Anja, nós somos muitos carinhosos e temos muita gratidão a quem nos acolhe.
Algumas fotos quando estava tomando meu banho ainda no abrigo e fotos na feirinha esperando minha Anja chegar.

[nggallery id=346]

Depoimento da Daina que me adotou e fotos com minha nova familia.

Amor para sempre

Estou aqui para contar meu depoimento sobre a adoção de Shirley, que depois batizamos carinhosamente de Jéssica, é uma fêmea, de aproximadamente 2 anos de idade, castrada. Fazia um tempo já que eu vinha ensaiando a adoção de um vira lata, não sabia como eu faria, nem quando, mas era uma vontade muito presente em meu coração. Sempre acompanho o site da Ong Viva Bicho e estou por dentro das feirinhas de adoções, eu até passava longe dos locais quando sabia que estava acontecendo uma feirinha, pois eu sou uma apaixonada por animais, daquelas que avista um cachorro abandonado a muitos metros, e sinceramente eu sofro todos os dias quando vejo um animal perambulando pelas ruas, por isso acho de tamanha importância ajudar as ONGs.

Naquele sábado 23/07/2011 desobedeci a minha razão, e não resisti, ao chegar vi alguns animais, mas não era bem o que eu queria, então vi a Jéssica no colo de uma voluntária, foi amor a primeira vista, uma carinha doce e dengosa, percebi que ela tinha uma pata traseira que a fazia andar mancando, pensei comigo: mais um motivo pra eu cuidar, é tão difícil escolher um entre tantos, quem vai escolher um animal defeituoso? Já havia me apaixonado, é essa que eu quero!

De lá pra cá só posso dizer que é muito amor que ela tem nos dado, um amor que a todo o momento diz: obrigada, obrigada, obrigada. A pata traseira infelizmente não há nada que possa ser feito, foi uma fratura, e ficou muito tempo sem cuidados.

Ela se comporta muito bem, tenta agradar a todos, inclusive nos passeios ela é simpática com as pessoas, que por verem ela com aquela perninha já dizem: tadinha! tadinha nada, ela é muito ativa, e a deficiência não a impede em nada.

Já possuo uma outra cadela de 10 anos, e Jéssica me faz sentir como se eu fosse dona dela há mais tempo.

QUEM ESTÁ PENSANDO EM ADOTAR UM VIRA LATA ADULTO SÓ POSSO DIZER QUE NÃO IRÁ SE ARREPENDER, QUE É UMA GRATIDÃO ETERNA, UMA GRATIDÃO QUE NÃO OBSERVO EM ANIMAIS COMPRADOS E TÃO POUCO EM ALGUNS SERES HUMANOS.

[nggallery id=347]